terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

TECIDO NÃO TECIDO (TNT)


O TNT é um material confeccionado em tecido a base de prolipopileno e viscose que apresentam entre suas principais características o fato de serem atóxicas e semipermeáveis, impedindo a passagem de partículas ou gotas de fluidos contaminados, obedecendo assim os rígidos padrões de qualidade.

O TNT é conhecido como "Tecido não Tecido", pois não é feito da maneira convencional.

O TNT é um produto constituído com polímero 100% em polipropileno que permite fácil transformação no processo de fabricação (Spunbond) com filamentos contínuos termossoldados. Em outras palavras é um tecido produzido em processo semelhante ao de fazer papel. Fibras de polímero são prensadas na temperatura certa se fundindo e dando origem ao tecido fibroso. Também podem ser feitos com ligas de outros tecidos.
 TNT é um produto biodegradável e aprovado pelos órgãos que regem e ditam a proteção da ecologia mundial.

Os tecidos não tecidos biodegradáveis. São feitos com polipropileno no qual foi adicionado o aditivo oxibiodegradável PDQ-H®, que degradam em um tempo muito menor que os plásticos comuns, contribuindo para a redução de resíduos e do lixo urbano e para a preservação do meio-ambiente.
"Biólogos afirmam que, para se decompor na natureza, as sacolas plásticas levam cerca de 200 anos. O prazo do TNT é de 6 meses a um ano". Fonte: Sacolas retornáveis substituem as de plástico
"A fibra de polipropileno retornável de 80g, um TNT lavável, originado do plástico, leve e de uso sustentável.  Após o tempo médio de uso de cinco anos, pode-se descartá-lo na coleta reciclável de lixo" fonte: funverde.org.br

Mais Sobre o TNT

Conforme a norma NBR-13370, não tecido é uma estrutura plana, flexível e porosa, constituída de véu ou manta de fibras ou filamentos, orientados direcionalmente ou ao acaso, consolidados por processo mecânico (fricção) e/ou químico (adesão) e/ou térmico (coesão) e combinações destes.
O nome não-tecido vem do fato de que este material, não passa por teares, comuns na fabricação de tecidos, durante seu processo de fabricação. Assim sendo, as fibras não são tecidas pelo modo convencional, passando a ser designado como não-tecido. Suas fibras não são tramadas segundo um arranjo ordenado, mas sim, dispostas aleatoriamente.
O não tecido também é conhecido como nonwoven (inglês), notejido (espanhol), tessuto nontessuto (italiano), nontissé (francês) e vliesstoffe (alemão).
A produção de não tecidos aplica e combina tecnologia de diversas indústrias, como a têxtil, a papeleira, de couro, de plástico, podendo, a qualquer momento, surgir novas tecnologias.
Os não tecidos como fabricados são fornecidos normalmente em grandes rolos e chamados internacionalmente de “Roll Good”, podendo sofrer processo posterior de transformação ou conversão.
Os não tecidos podem ser utilizados tais como produzidos e acabados. Ou receberem outros processos de transformação para melhor adequá-los ao uso final, tais como: estampagem, tintura, adesivagem, chamuscagem, dublagem, resinagem, gofragem, flocagem e outros. A manta, estrutura ainda não consolidada, é formada por uma ou mais camadas de véus de fibras ou filamentos.


Formação da manta

A manta é formada por uma ou mais camadas de véus de fibras ou filamentos obtidos pelos seguintes processos: cardagem, fluxo de ar, deposição eletrostática, suspensão em meio líquido.

Gramatura (peso por unidade de área)

Leve: menor que 25 g/m2;
Médio: entre 26 e 70 g/m2;
Pesado: entre 71 e 150 g/m2;
Muito pesado: acima de 150 g/m2

Matérias-primas utilizadas

Na maioria dos casos, as fibras/filamentos representam a principal matéria-prima na fabricação dos não tecidos. Sua proporção nos produtos finais varia de 30 a 100%. É sempre indispensável a indicação nominal e porcentual da composição de suas matérias primas constituintes.
As propriedades das fibras/filamentos somadas às fornecidas pelo processo de fabricação/consolidação/transformação definem as características finais dos não tecidos e também seu desempenho.
Matérias-primas das fibras/filamentos mais utilizadas:
a) artificiais: viscose, vidro, silicone, acetato;
b) naturais: lã, algodão, coco, sisal, cashmere, asbesto, metálicas (níquel-cromo, césiocromo) e cerâmicas;
c) sintéticas: Poliéster, Polipropileno, Poliamida (nylon), Poliacrilonitrita (Acrílico), Polietileno, Policarbonato;
d) dispersões poliméricas: látex sintético (polímero insaturado de butadieno), polímeros de ácido acrílico, polímeros vinílicos (acetato de vinila, éter vinílico, cloreto de vinila), ou copolímeros destes;
e) soluções: poliuretana e borracha silicônica;
f) sólidos (pós e pastas): termoplásticos (copoliamidas, polietileno, EVA e PVC) e termofixos (resina fenólica).

FABRICAÇÃO DE SACOLAS EM TNT

O Brasil é o quarto maior consumidor mundial de TNT, estima-se que este mercado pode ainda expandir entre 10% a 12%, visto que, o Brasil ainda é considerado um país emergente neste mercado, segundo especialistas. Diante desses fatos apresentados, abrem-se oportunidades para os pequenos empresários, uma destas é a fabricação de sacolas e embalagens para presente de TNT.
Os não tecidos podem ser leves ou pesados; macios, flexíveis ou rígidos; coloridos ou estampados; absorventes, impermeáveis ou porosos. São escolhidos para determinadas aplicações de acordo com a característica que se deseja. No caso de embalagens para presentes, a sugestão de matéria-prima é um não tecido com gramatura em torno de 50g, sendo esta uma gramatura com certa resistência para suportar o peso dos presentes.

Para saber mais veja o novo poste:Dossiê Técnico: Informações Sobre o Tecido não Tecido (TNT)

2 comentários:

  1. olá
    gostei da sua matéria,
    pergunta será que o tnt para uso de coador de café por exemplo traz algum problema para a saúde ? aguardo sua resposta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João, não sei ao certo se realmente o coador para café de TNT faz mal. Segundo matéria publicada 09/06/2011 no link abaixo, existe uma substancia chamada bisfenol-a que dá maleabilidade ao plástico e quando aquecido libera essa substancia nos alimentos e pode causar danos a saúde, tem de ser verificado de essa substancia existe no TNT. Segue o link da matéria para mais informações.

      Crescer - NOTÍCIAS - Mamadeira de plástico faz mal?
      http://revistacrescer.globo.com/Revista/Crescer/0,,EMI12555-15150,00.html

      A polêmica dos plásticos com bisfenol em produtos infantis | Blog
      http://saudeinfantil.blog.br/2011/06/a-polemica-dos-plasticos-com-bisfenol-em-produtos-infantis/

      Excluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...